• ANTOLOGIA NEURÓTICA
  • BANANEWS!
  • CANTINHO DO PSEUDISMO
  • CARTA ABERTA
  • CHARGES DO BENETT
  • COOL de "A" a "Z"
  • DIÁRIOS DO ARAN
  • FAZENDO MÉDIUM
  • HORÓSCOPO
  • IMPRESSIONISMOS
  • LISTAS
  • MARCHA DA HISTÓRIA
  • MEME PERDIDO
  • MIMIMILLENNIAL
  • O FALCÃO DILMÊS
  • PENSAMENTOS ESTÚPIDOS
  • REPÚBLICA INDICA
  • ROME PAGE
  • SOLDA CÁUSTICO
  • TELMA LUÍZA
  • TERREIRO DO PAI SIGMUND
  • TIRAS DO JÃO
  • TURISTAS NA REPÚBLICA
  • VENDAVAL DE EMOÇÕES
  • Chico Buarque Lança Instagram para derrubar Temer e Rodrigo Hilbert

    Chico Buarque

    Chico Buarque –  compositor, militante, escritor, poeta, crítico, cantor e umidificador de xerecas balzaquianas – decidiu entrar com tudo nas redes sociais. Além de perfil no Tinder (“para passar o rodo geral” esclarece o solitário pilar que sustenta a cultura nacional), Francisco agora estreia no Instagram. O semideus que escreveu “Olhos Nos Olhos”, “A Banda”, “Tornei-me um Ébrio” e “Passei a Noite Procurando Tu” alega que está cansado de ser visto apenas como o filho de Sérgio Buarque e quer finalmente ser reconhecido como símbolo sexual, exibindo todo o esplendor reluzente de seus olhos cor de ardósia que se confundem com o pôr do sol do entardecer no verão carioca.

    Francisco, o intelectual mais importante do Ocidente, o homem que derrubou a ditadura militar no Brasil e no Chile e o artista que influenciou João Gilberto, Supla e – estranhamente – o escultor Victor Brecheret, decidiu entrar para a rede fotográfica – e por que não dizer iconográfica? – como protesto contra o golpe que derrubou de forma ilegítima a presidenta eleita Dilma Rousseff e pelo fato das novas gerações só prestarem atenção no Rodrigo Hilbert.

    Chico promete surpreender – exibindo trechos manuscritos de suas letras, explicar que porra acontece em seu livro Budapeste, colocar sua receita de pizza de escarola (para rebolar sobre o inimigo Hilbert) e partes montáveis de sua gigantesca piroca para deleite de suas milhares de fãs e dos aficionados de quebra-cabeças.

    Ele já conseguiu sua primeira vitória: Fernanda Lima parou de seguir o marido na rede e adicionou a conta dos olhos verdes que encantam gerações. Alguns acreditam que a conta seja apenas uma estratégia para relançar o bonequinho Mug, de quem Chico foi garoto propaganda, mas os fabricantes não confirmam nem desmentem a informação.

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Chico Buarque Lança Instagram para derrubar Temer e Rodrigo Hilbert

    Chico Buarque –  compositor, militante, escritor, poeta, crítico, cantor e umidificador de xerecas balzaquianas – decidiu entrar com tudo nas redes sociais. Além de perfil no Tinder (“para passar o rodo geral” esclarece o solitário pilar que sustenta a cultura nacional), Francisco agora estreia no Instagram. O semideus que escreveu “Olhos Nos Olhos”, “A Banda”, “Tornei-me um Ébrio” e “Passei a Noite Procurando Tu” alega que está cansado de ser visto apenas como o filho de Sérgio Buarque e quer finalmente ser reconhecido como símbolo sexual, exibindo todo o esplendor reluzente de seus olhos cor de ardósia que se confundem com o pôr do sol do entardecer no verão carioca.

    Francisco, o intelectual mais importante do Ocidente, o homem que derrubou a ditadura militar no Brasil e no Chile e o artista que influenciou João Gilberto, Supla e – estranhamente – o escultor Victor Brecheret, decidiu entrar para a rede fotográfica – e por que não dizer iconográfica? – como protesto contra o golpe que derrubou de forma ilegítima a presidenta eleita Dilma Rousseff e pelo fato das novas gerações só prestarem atenção no Rodrigo Hilbert.

    Chico promete surpreender – exibindo trechos manuscritos de suas letras, explicar que porra acontece em seu livro Budapeste, colocar sua receita de pizza de escarola (para rebolar sobre o inimigo Hilbert) e partes montáveis de sua gigantesca piroca para deleite de suas milhares de fãs e dos aficionados de quebra-cabeças.

    Ele já conseguiu sua primeira vitória: Fernanda Lima parou de seguir o marido na rede e adicionou a conta dos olhos verdes que encantam gerações. Alguns acreditam que a conta seja apenas uma estratégia para relançar o bonequinho Mug, de quem Chico foi garoto propaganda, mas os fabricantes não confirmam nem desmentem a informação.

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Chico Buarque Lança Instagram para derrubar Temer e Rodrigo Hilbert

    Chico Buarque –  compositor, militante, escritor, poeta, crítico, cantor e umidificador de xerecas balzaquianas – decidiu entrar com tudo nas redes sociais. Além de perfil no Tinder (“para passar o rodo geral” esclarece o solitário pilar que sustenta a cultura nacional), Francisco agora estreia no Instagram. O semideus que escreveu “Olhos Nos Olhos”, “A Banda”, “Tornei-me um Ébrio” e “Passei a Noite Procurando Tu” alega que está cansado de ser visto apenas como o filho de Sérgio Buarque e quer finalmente ser reconhecido como símbolo sexual, exibindo todo o esplendor reluzente de seus olhos cor de ardósia que se confundem com o pôr do sol do entardecer no verão carioca.

    Francisco, o intelectual mais importante do Ocidente, o homem que derrubou a ditadura militar no Brasil e no Chile e o artista que influenciou João Gilberto, Supla e – estranhamente – o escultor Victor Brecheret, decidiu entrar para a rede fotográfica – e por que não dizer iconográfica? – como protesto contra o golpe que derrubou de forma ilegítima a presidenta eleita Dilma Rousseff e pelo fato das novas gerações só prestarem atenção no Rodrigo Hilbert.

    Chico promete surpreender – exibindo trechos manuscritos de suas letras, explicar que porra acontece em seu livro Budapeste, colocar sua receita de pizza de escarola (para rebolar sobre o inimigo Hilbert) e partes montáveis de sua gigantesca piroca para deleite de suas milhares de fãs e dos aficionados de quebra-cabeças.

    Ele já conseguiu sua primeira vitória: Fernanda Lima parou de seguir o marido na rede e adicionou a conta dos olhos verdes que encantam gerações. Alguns acreditam que a conta seja apenas uma estratégia para relançar o bonequinho Mug, de quem Chico foi garoto propaganda, mas os fabricantes não confirmam nem desmentem a informação.

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Curso de Esquerdismo em Chapecó Mudará Os Rumos do Brasil

    D_Q_NP_953801-MLB20411502659_092015-H

    O curso de pós-graduação em esquerdismo, a ser realizado na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, oferecia 50 vagas – mas já apareceram mais de 500 candidatos.

    Esta é a prova definitiva de que não existe porra nenhuma para se fazer em Chapecó.

    Como há mais candidatos do que vagas, a decisão de quem entra estará apoiada em critérios raciais e de gênero, além de indicação de “entidade ligada à classe trabalhadora” e da “atuação em organização social e política”.

    Desta forma, espera-se pelo menos 5 anões albinos indígenas transgêneros ligados a blogs progressistas nas turmas.

    Idealizada pelo deputado federal Pedro Uczai, o curso terá como professores a ex-presidente Dilma Rousseff e o líder nacional do MST, João Pedro Stédile.

    Dilma repetirá as lições de economia que deu gratuitamente em 2011 na sede do Conselho Europeu, em Bruxelas.  Na ocasião, Dilma aconselhou os chefes de Estado a promoverem investimentos visando a geração de empregos e a estimularem o consumo como forma de aquecer a produção industrial. Despreparados, os líderes europeus desprezaram os conselhos de Dilmão. Constrangidos, alguns dos presentes chegaram a questionar a lucidez da presidente ao sugerir medidas que agravariam o quadro de forte recessão vivido no continente na época. Mas Dilma, com a coragem que é peculiar ao seu “Coração Valente”, também chegou a dar uma dura na chefe do governo alemão, Angela Merkel, sobre sua política de socorro aos bancos e o estímulo ao forte ajuste fiscal dos países da zona do euro.

    Hoje a Europa paga um preço alto por sua ignorância e por zombar das soluções econômicas de líder brasileira.

    Em Chapecó, Dilma explicará porque a Alemanha está afundada na recessão enquanto a economia brasileira está em seu melhor momento desde a chegada de Cabral em 1500. “A mocréia da Angela não me ouviu e deu nisso. Agora Chapecó poderá entender os fundamentos do sucesso global de minha administração” promete a professora.

    O líder nacional do MST, João Pedro Stédile, por sua vez, falará da liderança de multidões.

    Chefe – como disse Lula – de um poderoso exército, Stédile dirá como mobilizou cerca de 6 (seis) petistas para protegerem o prédio de Lula em São Bernardo para evitar sua prisão.

    A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), outra professora, falará sobre a construção de imagem de políticos. Usará como exemplo seu famoso filme mostrando o presidente Lula calmo e sereno ao telefone quando falava com Dilma depois de levado para depor por conta do mandado de condução coercitiva do juiz Sérgio Moro. Entre outras coisas, Lula pedia que enfiassem os presentes presidenciais no cu. “Ele estava falando sobre decoração de interiores” afirmou Jandirão sobre o aparente contraste apresentado em sua transmissão que conquistou as redes sociais.

    O sociólogo Emir Sader também está no corpo docente e ministrará um curso sobre (como ele escreve) o guverno Getulho Vargas. “Escrever Getúlio Vargas é coisa de burguês”, afirmou o intelectual e tuiteiro petista.

    Obrigado pelo Vaticano a manter um “silêncio obsequioso”, Leonardo Boff – o Papai Noel do PCdoB – fará uma apresentação usando apenas a linguagem de libras.

    O ator José de Abreu ministrará uma aula magna sobre bons modos. “Parece coisa de tucano, mas é preciso que as pessoas conheçam a forma adequada de cuspir em mulheres”

    Lula foi convidado para apresentar um curso sobre ética na política. Ele ainda não confirmou sua presença, já que está rindo histericamente até agora.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Curso de Esquerdismo em Chapecó Mudará Os Rumos do Brasil

    O curso de pós-graduação em esquerdismo, a ser realizado na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, oferecia 50 vagas – mas já apareceram mais de 500 candidatos.

    Esta é a prova definitiva de que não existe porra nenhuma para se fazer em Chapecó.

    Como há mais candidatos do que vagas, a decisão de quem entra estará apoiada em critérios raciais e de gênero, além de indicação de “entidade ligada à classe trabalhadora” e da “atuação em organização social e política”.

    Desta forma, espera-se pelo menos 5 anões albinos indígenas transgêneros ligados a blogs progressistas nas turmas.

    Idealizada pelo deputado federal Pedro Uczai, o curso terá como professores a ex-presidente Dilma Rousseff e o líder nacional do MST, João Pedro Stédile.

    Dilma repetirá as lições de economia que deu gratuitamente em 2011 na sede do Conselho Europeu, em Bruxelas.  Na ocasião, Dilma aconselhou os chefes de Estado a promoverem investimentos visando a geração de empregos e a estimularem o consumo como forma de aquecer a produção industrial. Despreparados, os líderes europeus desprezaram os conselhos de Dilmão. Constrangidos, alguns dos presentes chegaram a questionar a lucidez da presidente ao sugerir medidas que agravariam o quadro de forte recessão vivido no continente na época. Mas Dilma, com a coragem que é peculiar ao seu “Coração Valente”, também chegou a dar uma dura na chefe do governo alemão, Angela Merkel, sobre sua política de socorro aos bancos e o estímulo ao forte ajuste fiscal dos países da zona do euro.

    Hoje a Europa paga um preço alto por sua ignorância e por zombar das soluções econômicas de líder brasileira.

    Em Chapecó, Dilma explicará porque a Alemanha está afundada na recessão enquanto a economia brasileira está em seu melhor momento desde a chegada de Cabral em 1500. “A mocréia da Angela não me ouviu e deu nisso. Agora Chapecó poderá entender os fundamentos do sucesso global de minha administração” promete a professora.

    O líder nacional do MST, João Pedro Stédile, por sua vez, falará da liderança de multidões.

    Chefe – como disse Lula – de um poderoso exército, Stédile dirá como mobilizou cerca de 6 (seis) petistas para protegerem o prédio de Lula em São Bernardo para evitar sua prisão.

    A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), outra professora, falará sobre a construção de imagem de políticos. Usará como exemplo seu famoso filme mostrando o presidente Lula calmo e sereno ao telefone quando falava com Dilma depois de levado para depor por conta do mandado de condução coercitiva do juiz Sérgio Moro. Entre outras coisas, Lula pedia que enfiassem os presentes presidenciais no cu. “Ele estava falando sobre decoração de interiores” afirmou Jandirão sobre o aparente contraste apresentado em sua transmissão que conquistou as redes sociais.

    O sociólogo Emir Sader também está no corpo docente e ministrará um curso sobre (como ele escreve) o guverno Getulho Vargas. “Escrever Getúlio Vargas é coisa de burguês”, afirmou o intelectual e tuiteiro petista.

    Obrigado pelo Vaticano a manter um “silêncio obsequioso”, Leonardo Boff – o Papai Noel do PCdoB – fará uma apresentação usando apenas a linguagem de libras.

    O ator José de Abreu ministrará uma aula magna sobre bons modos. “Parece coisa de tucano, mas é preciso que as pessoas conheçam a forma adequada de cuspir em mulheres”

    Lula foi convidado para apresentar um curso sobre ética na política. Ele ainda não confirmou sua presença, já que está rindo histericamente até agora.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Curso de Esquerdismo em Chapecó Mudará Os Rumos do Brasil

    O curso de pós-graduação em esquerdismo, a ser realizado na cidade de Chapecó, em Santa Catarina, oferecia 50 vagas – mas já apareceram mais de 500 candidatos.

    Esta é a prova definitiva de que não existe porra nenhuma para se fazer em Chapecó.

    Como há mais candidatos do que vagas, a decisão de quem entra estará apoiada em critérios raciais e de gênero, além de indicação de “entidade ligada à classe trabalhadora” e da “atuação em organização social e política”.

    Desta forma, espera-se pelo menos 5 anões albinos indígenas transgêneros ligados a blogs progressistas nas turmas.

    Idealizada pelo deputado federal Pedro Uczai, o curso terá como professores a ex-presidente Dilma Rousseff e o líder nacional do MST, João Pedro Stédile.

    Dilma repetirá as lições de economia que deu gratuitamente em 2011 na sede do Conselho Europeu, em Bruxelas.  Na ocasião, Dilma aconselhou os chefes de Estado a promoverem investimentos visando a geração de empregos e a estimularem o consumo como forma de aquecer a produção industrial. Despreparados, os líderes europeus desprezaram os conselhos de Dilmão. Constrangidos, alguns dos presentes chegaram a questionar a lucidez da presidente ao sugerir medidas que agravariam o quadro de forte recessão vivido no continente na época. Mas Dilma, com a coragem que é peculiar ao seu “Coração Valente”, também chegou a dar uma dura na chefe do governo alemão, Angela Merkel, sobre sua política de socorro aos bancos e o estímulo ao forte ajuste fiscal dos países da zona do euro.

    Hoje a Europa paga um preço alto por sua ignorância e por zombar das soluções econômicas de líder brasileira.

    Em Chapecó, Dilma explicará porque a Alemanha está afundada na recessão enquanto a economia brasileira está em seu melhor momento desde a chegada de Cabral em 1500. “A mocréia da Angela não me ouviu e deu nisso. Agora Chapecó poderá entender os fundamentos do sucesso global de minha administração” promete a professora.

    O líder nacional do MST, João Pedro Stédile, por sua vez, falará da liderança de multidões.

    Chefe – como disse Lula – de um poderoso exército, Stédile dirá como mobilizou cerca de 6 (seis) petistas para protegerem o prédio de Lula em São Bernardo para evitar sua prisão.

    A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), outra professora, falará sobre a construção de imagem de políticos. Usará como exemplo seu famoso filme mostrando o presidente Lula calmo e sereno ao telefone quando falava com Dilma depois de levado para depor por conta do mandado de condução coercitiva do juiz Sérgio Moro. Entre outras coisas, Lula pedia que enfiassem os presentes presidenciais no cu. “Ele estava falando sobre decoração de interiores” afirmou Jandirão sobre o aparente contraste apresentado em sua transmissão que conquistou as redes sociais.

    O sociólogo Emir Sader também está no corpo docente e ministrará um curso sobre (como ele escreve) o guverno Getulho Vargas. “Escrever Getúlio Vargas é coisa de burguês”, afirmou o intelectual e tuiteiro petista.

    Obrigado pelo Vaticano a manter um “silêncio obsequioso”, Leonardo Boff – o Papai Noel do PCdoB – fará uma apresentação usando apenas a linguagem de libras.

    O ator José de Abreu ministrará uma aula magna sobre bons modos. “Parece coisa de tucano, mas é preciso que as pessoas conheçam a forma adequada de cuspir em mulheres”

    Lula foi convidado para apresentar um curso sobre ética na política. Ele ainda não confirmou sua presença, já que está rindo histericamente até agora.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Temer pede para Putin hackear as contas da Globo Golpista para se manter no poder

    Putin-Topless-Horse

    Muitos criticaram Temer por sair do Brasil rumo ao G20 enquanto o pau comia aqui no Bananão, com as devastadoras ameaças de denúncias de Palocci, Rocha Loures, Geddel, Eduardo Cunha – e, surpreendentemente – da empregada do Tiririca, que o acusou de assédio sexual.

    Mas agora surge a informação de que a viagem teve por objetivo Temer pedir para Putin resolver seus problemas no Brasil – como ele fez para Trump nos EUA.

    A ideia é hackear as contas da Rede Globo Golpista, especialmente dos Willians (Bonner e Waack), para ver se há alguma informação bombástica prestes a entrar nos jornais. E, já que está com a mão na massa, checar a da Carolina Dieckmann para ver se pintou algum nude novo.

    Putin se sensibilizou com a situação periclitante do colega e já está atuando com os serviços russos de espionagem para descobrir quem é Temer e onde fica o Brasil, mas alertou: “Se essa porra ficar longe do Mar Báltico não vou nem perder tempo com essa merda”.

    Até então, as únicas parcerias entre Putin e o Brasil foram para negociar os direitos de suas fotos de “homão da porra sem camisa ao lado de cavalo” em uma edição especial temática da G magazine.

    As negociações emperraram em razão do cachê pedido pelo cavalo.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Temer pede para Putin hackear as contas da Globo Golpista para se manter no poder

    Muitos criticaram Temer por sair do Brasil rumo ao G20 enquanto o pau comia aqui no Bananão, com as devastadoras ameaças de denúncias de Palocci, Rocha Loures, Geddel, Eduardo Cunha – e, surpreendentemente – da empregada do Tiririca, que o acusou de assédio sexual.

    Mas agora surge a informação de que a viagem teve por objetivo Temer pedir para Putin resolver seus problemas no Brasil – como ele fez para Trump nos EUA.

    A ideia é hackear as contas da Rede Globo Golpista, especialmente dos Willians (Bonner e Waack), para ver se há alguma informação bombástica prestes a entrar nos jornais. E, já que está com a mão na massa, checar a da Carolina Dieckmann para ver se pintou algum nude novo.

    Putin se sensibilizou com a situação periclitante do colega e já está atuando com os serviços russos de espionagem para descobrir quem é Temer e onde fica o Brasil, mas alertou: “Se essa porra ficar longe do Mar Báltico não vou nem perder tempo com essa merda”.

    Até então, as únicas parcerias entre Putin e o Brasil foram para negociar os direitos de suas fotos de “homão da porra sem camisa ao lado de cavalo” em uma edição especial temática da G magazine.

    As negociações emperraram em razão do cachê pedido pelo cavalo.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Temer pede para Putin hackear as contas da Globo Golpista para se manter no poder

    Muitos criticaram Temer por sair do Brasil rumo ao G20 enquanto o pau comia aqui no Bananão, com as devastadoras ameaças de denúncias de Palocci, Rocha Loures, Geddel, Eduardo Cunha – e, surpreendentemente – da empregada do Tiririca, que o acusou de assédio sexual.

    Mas agora surge a informação de que a viagem teve por objetivo Temer pedir para Putin resolver seus problemas no Brasil – como ele fez para Trump nos EUA.

    A ideia é hackear as contas da Rede Globo Golpista, especialmente dos Willians (Bonner e Waack), para ver se há alguma informação bombástica prestes a entrar nos jornais. E, já que está com a mão na massa, checar a da Carolina Dieckmann para ver se pintou algum nude novo.

    Putin se sensibilizou com a situação periclitante do colega e já está atuando com os serviços russos de espionagem para descobrir quem é Temer e onde fica o Brasil, mas alertou: “Se essa porra ficar longe do Mar Báltico não vou nem perder tempo com essa merda”.

    Até então, as únicas parcerias entre Putin e o Brasil foram para negociar os direitos de suas fotos de “homão da porra sem camisa ao lado de cavalo” em uma edição especial temática da G magazine.

    As negociações emperraram em razão do cachê pedido pelo cavalo.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Depois de José Serra e Aloysio Nunes, Temer coloca Gretchen no Itamaraty

    2147767-gretchen-estrelou-video-de-swish-swish-950x0-1

    O Ministério de Relações Exteriores tem várias funções, embora nenhuma delas sirva para porra nenhuma. E, justamente por isso, o Presidente Temer sente ampla liberdade para experimentar nomes diversos para o cargo. Depois de ter tentado José Serra, agora ele vai substituir Aloysio Nunes por Maria Odete Brito de Miranda Marques, a popular Gretchen. “Já que é impossível melhorar a cara do Brasil, vamos tentar pelo menos dar um upgrade na bunda” declarou nosso primeiro mandatário.

    Analistas veem o gesto como uma tentativa de usar o soft power do país, nossa força cultural e bundal, elemento que anda valorizado desde a inexplicável ascensão de Kim Kardashian no primeiro mundo. “O soft power da Gretchen já foi mais hard, mas ainda dá um caldo, basta colocar um Spandex” disseram consultores da área da cosmética.

    Temer ficou impressionado com a presença de Gretchen em milhares de memes de alcance global, no clipe de Katy Perry e também nos comerciais do Netflix e percebeu que poderia ser um lance de gênio para expandir sua mísera popularidade (ou talvez para conseguir um autógrafo da Katy Perry para a Marcela, o que pintar ele aceita – que ele não anda lá em fase de exigir muito)

    Mais que isso, com centenas de casamentos em seu currículo, Temer entende que ninguém é mais preparada que ela para forjar alianças.

    Além de tudo ela tem um grande jogo de cintura, treinado desde o tempo em que ela integrava “As Melindrosas”, característica essencial para o cargo.

    Sua obra inclui diversos títulos internacionais, entre os quais My Name Is Gretchen (1979), You and Me (1981), Lonely (1982 – álbum gravado durante os 15 penosos minutos que ela viveu solteira), Gretchen (1983) e Latino Americana (1987). “A multilinguaridade de sua vasta obra facilita a integração brasileira, tirando-nos do isolamento imposto pela última flor do lácio, a língua portuguesa, essa porra que ninguém fala” acrescentou Temer em comunicado distribuído para a imprensa.

    A nomeação ainda está pendente – depende de Temer conseguir um passaporte para a nomeada, artigo que anda em falta no Bananão.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Depois de José Serra e Aloysio Nunes, Temer coloca Gretchen no Itamaraty

    O Ministério de Relações Exteriores tem várias funções, embora nenhuma delas sirva para porra nenhuma. E, justamente por isso, o Presidente Temer sente ampla liberdade para experimentar nomes diversos para o cargo. Depois de ter tentado José Serra, agora ele vai substituir Aloysio Nunes por Maria Odete Brito de Miranda Marques, a popular Gretchen. “Já que é impossível melhorar a cara do Brasil, vamos tentar pelo menos dar um upgrade na bunda” declarou nosso primeiro mandatário.

    Analistas veem o gesto como uma tentativa de usar o soft power do país, nossa força cultural e bundal, elemento que anda valorizado desde a inexplicável ascensão de Kim Kardashian no primeiro mundo. “O soft power da Gretchen já foi mais hard, mas ainda dá um caldo, basta colocar um Spandex” disseram consultores da área da cosmética.

    Temer ficou impressionado com a presença de Gretchen em milhares de memes de alcance global, no clipe de Katy Perry e também nos comerciais do Netflix e percebeu que poderia ser um lance de gênio para expandir sua mísera popularidade (ou talvez para conseguir um autógrafo da Katy Perry para a Marcela, o que pintar ele aceita – que ele não anda lá em fase de exigir muito)

    Mais que isso, com centenas de casamentos em seu currículo, Temer entende que ninguém é mais preparada que ela para forjar alianças.

    Além de tudo ela tem um grande jogo de cintura, treinado desde o tempo em que ela integrava “As Melindrosas”, característica essencial para o cargo.

    Sua obra inclui diversos títulos internacionais, entre os quais My Name Is Gretchen (1979), You and Me (1981), Lonely (1982 – álbum gravado durante os 15 penosos minutos que ela viveu solteira), Gretchen (1983) e Latino Americana (1987). “A multilinguaridade de sua vasta obra facilita a integração brasileira, tirando-nos do isolamento imposto pela última flor do lácio, a língua portuguesa, essa porra que ninguém fala” acrescentou Temer em comunicado distribuído para a imprensa.

    A nomeação ainda está pendente – depende de Temer conseguir um passaporte para a nomeada, artigo que anda em falta no Bananão.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Depois de José Serra e Aloysio Nunes, Temer coloca Gretchen no Itamaraty

    O Ministério de Relações Exteriores tem várias funções, embora nenhuma delas sirva para porra nenhuma. E, justamente por isso, o Presidente Temer sente ampla liberdade para experimentar nomes diversos para o cargo. Depois de ter tentado José Serra, agora ele vai substituir Aloysio Nunes por Maria Odete Brito de Miranda Marques, a popular Gretchen. “Já que é impossível melhorar a cara do Brasil, vamos tentar pelo menos dar um upgrade na bunda” declarou nosso primeiro mandatário.

    Analistas veem o gesto como uma tentativa de usar o soft power do país, nossa força cultural e bundal, elemento que anda valorizado desde a inexplicável ascensão de Kim Kardashian no primeiro mundo. “O soft power da Gretchen já foi mais hard, mas ainda dá um caldo, basta colocar um Spandex” disseram consultores da área da cosmética.

    Temer ficou impressionado com a presença de Gretchen em milhares de memes de alcance global, no clipe de Katy Perry e também nos comerciais do Netflix e percebeu que poderia ser um lance de gênio para expandir sua mísera popularidade (ou talvez para conseguir um autógrafo da Katy Perry para a Marcela, o que pintar ele aceita – que ele não anda lá em fase de exigir muito)

    Mais que isso, com centenas de casamentos em seu currículo, Temer entende que ninguém é mais preparada que ela para forjar alianças.

    Além de tudo ela tem um grande jogo de cintura, treinado desde o tempo em que ela integrava “As Melindrosas”, característica essencial para o cargo.

    Sua obra inclui diversos títulos internacionais, entre os quais My Name Is Gretchen (1979), You and Me (1981), Lonely (1982 – álbum gravado durante os 15 penosos minutos que ela viveu solteira), Gretchen (1983) e Latino Americana (1987). “A multilinguaridade de sua vasta obra facilita a integração brasileira, tirando-nos do isolamento imposto pela última flor do lácio, a língua portuguesa, essa porra que ninguém fala” acrescentou Temer em comunicado distribuído para a imprensa.

    A nomeação ainda está pendente – depende de Temer conseguir um passaporte para a nomeada, artigo que anda em falta no Bananão.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    50 Tons de Cinza na tintura de cabelo do Temer

    Gilmar-e-Temer-640x509

    Do noticiário: Temer teve encontro fora da agenda  à noite com Gilmar Mendes: O presidente Michel Temer se reuniu nesta terça-feira (27) à noite, fora da agenda oficial, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    No começo, eu estava inseguro. Gilmar era um homem de gostos refinados. O vinho era da safra ideal? Estava na temperatura adequada? Mudei de roupa inúmeras vezes até encontrar o robe de chambre que mais valorizava minhas formas. Afloravam inseguranças que estavam sepultadas desde minha adolescência. Finalmente a campainha tocou e eu sabia de forma quase sobrenatural que era ele. Podia antecipar seu perfume cuidadosamente selecionado no vasto catálogo da Avon. Tentei não mostrar ansiedade, mas desisti. Logo, um fluxo de adrenalina controlava minhas pernas e corri ao seu encontro. Abri a porta e por um minuto nossos olhares se cruzaram. Não dissemos nada. Tudo era silêncio – como apenas as noites tépidas da Capital podem oferecer – mas nossas pupilas e pálpebras diziam mais que mil poemas. Em segundos, ele atravessou o portal do palácio e nos envolvemos em um beijo em que perdíamos as nossas próprias fronteiras. Não havia mais eu e ele separados – apenas uma comunhão de corpos, de desejo, de línguas se roçando e saboreando. “Eu tenho gostos peculiares, você não entenderia - confessei quando nossos corpos se desvencilharam “Então me mostre” disse ele com aqueles lábios flácidos que povoavam meus sonhos e aquela atitude de “homão da porra” que todos desejam ter ao seu lado. Descemos até minha sala particular. Lá estava Rocha Loures com uma mala “O que é isso?” Perguntou ele, rodando a capinha que o tornava quase um George Clooney interpretando o Batman “Nada não. Só uma coisinha que ele trouxe da pizzaria” A noite lá fora respirava plena de promessas e a lua de Brasília proporcionava a luz fugaz adornava nossos corpos sedentos

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    50 Tons de Cinza na tintura de cabelo do Temer

    Do noticiário: Temer teve encontro fora da agenda  à noite com Gilmar Mendes: O presidente Michel Temer se reuniu nesta terça-feira (27) à noite, fora da agenda oficial, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    No começo, eu estava inseguro. Gilmar era um homem de gostos refinados. O vinho era da safra ideal? Estava na temperatura adequada? Mudei de roupa inúmeras vezes até encontrar o robe de chambre que mais valorizava minhas formas. Afloravam inseguranças que estavam sepultadas desde minha adolescência. Finalmente a campainha tocou e eu sabia de forma quase sobrenatural que era ele. Podia antecipar seu perfume cuidadosamente selecionado no vasto catálogo da Avon. Tentei não mostrar ansiedade, mas desisti. Logo, um fluxo de adrenalina controlava minhas pernas e corri ao seu encontro. Abri a porta e por um minuto nossos olhares se cruzaram. Não dissemos nada. Tudo era silêncio – como apenas as noites tépidas da Capital podem oferecer – mas nossas pupilas e pálpebras diziam mais que mil poemas. Em segundos, ele atravessou o portal do palácio e nos envolvemos em um beijo em que perdíamos as nossas próprias fronteiras. Não havia mais eu e ele separados – apenas uma comunhão de corpos, de desejo, de línguas se roçando e saboreando. “Eu tenho gostos peculiares, você não entenderia - confessei quando nossos corpos se desvencilharam “Então me mostre” disse ele com aqueles lábios flácidos que povoavam meus sonhos e aquela atitude de “homão da porra” que todos desejam ter ao seu lado. Descemos até minha sala particular. Lá estava Rocha Loures com uma mala “O que é isso?” Perguntou ele, rodando a capinha que o tornava quase um George Clooney interpretando o Batman “Nada não. Só uma coisinha que ele trouxe da pizzaria” A noite lá fora respirava plena de promessas e a lua de Brasília proporcionava a luz fugaz adornava nossos corpos sedentos

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    50 Tons de Cinza na tintura de cabelo do Temer

    Do noticiário: Temer teve encontro fora da agenda  à noite com Gilmar Mendes: O presidente Michel Temer se reuniu nesta terça-feira (27) à noite, fora da agenda oficial, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    No começo, eu estava inseguro. Gilmar era um homem de gostos refinados. O vinho era da safra ideal? Estava na temperatura adequada? Mudei de roupa inúmeras vezes até encontrar o robe de chambre que mais valorizava minhas formas. Afloravam inseguranças que estavam sepultadas desde minha adolescência. Finalmente a campainha tocou e eu sabia de forma quase sobrenatural que era ele. Podia antecipar seu perfume cuidadosamente selecionado no vasto catálogo da Avon. Tentei não mostrar ansiedade, mas desisti. Logo, um fluxo de adrenalina controlava minhas pernas e corri ao seu encontro. Abri a porta e por um minuto nossos olhares se cruzaram. Não dissemos nada. Tudo era silêncio – como apenas as noites tépidas da Capital podem oferecer – mas nossas pupilas e pálpebras diziam mais que mil poemas. Em segundos, ele atravessou o portal do palácio e nos envolvemos em um beijo em que perdíamos as nossas próprias fronteiras. Não havia mais eu e ele separados – apenas uma comunhão de corpos, de desejo, de línguas se roçando e saboreando. “Eu tenho gostos peculiares, você não entenderia - confessei quando nossos corpos se desvencilharam “Então me mostre” disse ele com aqueles lábios flácidos que povoavam meus sonhos e aquela atitude de “homão da porra” que todos desejam ter ao seu lado. Descemos até minha sala particular. Lá estava Rocha Loures com uma mala “O que é isso?” Perguntou ele, rodando a capinha que o tornava quase um George Clooney interpretando o Batman “Nada não. Só uma coisinha que ele trouxe da pizzaria” A noite lá fora respirava plena de promessas e a lua de Brasília proporcionava a luz fugaz adornava nossos corpos sedentos

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Carlinhos Brown lança livro de Poesias só com Emojis

    chris-brown_thumb[3]

    Frequentemente acusado de parco domínio do idioma, Carlinhos Brown cala seus detratores e lança essa semana um livro de poemas apenas com emojis, que –  segundo ele – “lança a poesia transnacionalidades e fronteiras-duty free”.

    As “letras” estão sendo musicadas e podem ser a base do novo álbum dos Tribalistas, grupo que tem entre seus sucessos estrofes de incomparável lirismo multilingual, tais como “Amor, I Love You”.

    Seguem alguns exemplos do que os leitores mais sofisticados encontrarão na publicação

    Adágio Para Um Cavaleiro Triste

    ☹️

    ☹️☹️☹️

    Soneto à mulher que partiu (Dedicado ao menino Ferrugem)

    ‍♀️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️

    ‍⚕️ ‍☹️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️☹️:)

    ‍⚕️ ‍:p

    Hai Kai à moda do Chefe

    <3

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Carlinhos Brown lança livro de Poesias só com Emojis

    Frequentemente acusado de parco domínio do idioma, Carlinhos Brown cala seus detratores e lança essa semana um livro de poemas apenas com emojis, que –  segundo ele – “lança a poesia transnacionalidades e fronteiras-duty free”.

    As “letras” estão sendo musicadas e podem ser a base do novo álbum dos Tribalistas, grupo que tem entre seus sucessos estrofes de incomparável lirismo multilingual, tais como “Amor, I Love You”.

    Seguem alguns exemplos do que os leitores mais sofisticados encontrarão na publicação

    Adágio Para Um Cavaleiro Triste

    ☹️

    ☹️☹️☹️

    Soneto à mulher que partiu (Dedicado ao menino Ferrugem)

    ‍♀️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️

    ‍⚕️ ‍☹️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️☹️:)

    ‍⚕️ ‍:p

    Hai Kai à moda do Chefe

    <3

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Carlinhos Brown lança livro de Poesias só com Emojis

    Frequentemente acusado de parco domínio do idioma, Carlinhos Brown cala seus detratores e lança essa semana um livro de poemas apenas com emojis, que –  segundo ele – “lança a poesia transnacionalidades e fronteiras-duty free”.

    As “letras” estão sendo musicadas e podem ser a base do novo álbum dos Tribalistas, grupo que tem entre seus sucessos estrofes de incomparável lirismo multilingual, tais como “Amor, I Love You”.

    Seguem alguns exemplos do que os leitores mais sofisticados encontrarão na publicação

    Adágio Para Um Cavaleiro Triste

    ☹️

    ☹️☹️☹️

    Soneto à mulher que partiu (Dedicado ao menino Ferrugem)

    ‍♀️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️

    ‍⚕️ ‍☹️

    ‍♀️

    ‍♀️ ‍♀️

    ‍♀️ ️

    ‍♀️ ️ ‍⚕️☹️:)

    ‍⚕️ ‍:p

    Hai Kai à moda do Chefe

    <3

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Razões Para Ter Orgulho de Ser Heterossexual

    1393810_10151996081013274_1884557973_n

    Vamos levar em consideração o seguinte:

    1 – Os gays se divertem muito mais que os hetéros

    2 – Suas festas são muito melhores que as dos hetéros

    3 – As amigas mais gostosas dos gays tiram a roupa na frente deles. Algumas inclusive consideram um raro (e põe raro nisso) privilégio “convertê-los”

    4 – As músicas deles são muito melhores que as dos hetéros

    5 – Os artistas do time deles incluem Leonardo da Vinci, Michelangelo, Cole Porter, Oscar Wilde, Truman Capote… Os nossos incluem cantores de sertanejo universitário e funkeiros

    6 – Eles têm uma vida sexual muito mais ativa e diversificada que a dos héteros

    7 – Eles são trendsetters por excelência. Tudo que é moda, eles descobriram antes e legitimaram para os hetéros

    8 – Eles passam dos 40 anos sem a barriga de chopp abjeta dos hetéros

    9 – Eles irritam uma gentalha desprezível como Malafaia, Feliciano, Eduardo Cunha, etc.

    10 – Eles se vestem espetacularmente bem. Você usa ternos cinzas da Garbo, daqueles que vêm com dois pares de calça acompanhando o paletó.

    11 – A parada deles é um acontecimento. A nossa é um  desfilezinho ridículo e ainda cercado de crentes por todos os lados.

    Se, diante de tudo isso, você permanece heterossexual, tenha orgulho.

    Você está condenado a uma vida sem cor, sem entretenimento, sem diversão e alinhado com o pior que a religião tem a oferecer.

    Existe opção?

    Não. Como no filme de Woody Allen, “A Rosa Púrpura do Cairo”, em dado momento dizem ao personagem que saltou das telas “Não dá para aprender a ser real. É como querer aprender a ser anão”

    Você não pode aprender a ser gay. É uma armadilha aborrecida que a evolução colocou em seu caminho para assegurar a perpetuação da espécie.

    Abrir mão de todas as vantagens de ser gay – e tudo isso sabendo que a maior parte das mulheres interessantes (a única parte boa da heterossexualidade) vai passar a vida te ignorando – é um gesto de coragem e de estoicismo (a doutrina fundada por Zenão de Cício (335-264 a.C.), e desenvolvida por várias gerações de filósofos, que se caracteriza por uma ética que prega a extirpação das paixões e a aceitação resignada do destino).

    Ou seja, você leva uma vidinha chata pra cacete e os gays – ao contrário das Testemunhas de Jeová e dos vendedores de Herbalife – não estão recrutando e nem cogitam te aceitar no time deles.

    Ainda assim, vá às paradas do orgulho heterossexual. Elas são patéticas, mas é melhor que rever pela 15ª. vez as reprises dos filmes do Chuck Norris.

    E, cá entre nós, tua reação diante do Chuck Norris sem camisa já está dando pinta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Razões Para Ter Orgulho de Ser Heterossexual

    Vamos levar em consideração o seguinte:

    1 – Os gays se divertem muito mais que os hetéros

    2 – Suas festas são muito melhores que as dos hetéros

    3 – As amigas mais gostosas dos gays tiram a roupa na frente deles. Algumas inclusive consideram um raro (e põe raro nisso) privilégio “convertê-los”

    4 – As músicas deles são muito melhores que as dos hetéros

    5 – Os artistas do time deles incluem Leonardo da Vinci, Michelangelo, Cole Porter, Oscar Wilde, Truman Capote… Os nossos incluem cantores de sertanejo universitário e funkeiros

    6 – Eles têm uma vida sexual muito mais ativa e diversificada que a dos héteros

    7 – Eles são trendsetters por excelência. Tudo que é moda, eles descobriram antes e legitimaram para os hetéros

    8 – Eles passam dos 40 anos sem a barriga de chopp abjeta dos hetéros

    9 – Eles irritam uma gentalha desprezível como Malafaia, Feliciano, Eduardo Cunha, etc.

    10 – Eles se vestem espetacularmente bem. Você usa ternos cinzas da Garbo, daqueles que vêm com dois pares de calça acompanhando o paletó.

    11 – A parada deles é um acontecimento. A nossa é um  desfilezinho ridículo e ainda cercado de crentes por todos os lados.

    Se, diante de tudo isso, você permanece heterossexual, tenha orgulho.

    Você está condenado a uma vida sem cor, sem entretenimento, sem diversão e alinhado com o pior que a religião tem a oferecer.

    Existe opção?

    Não. Como no filme de Woody Allen, “A Rosa Púrpura do Cairo”, em dado momento dizem ao personagem que saltou das telas “Não dá para aprender a ser real. É como querer aprender a ser anão”

    Você não pode aprender a ser gay. É uma armadilha aborrecida que a evolução colocou em seu caminho para assegurar a perpetuação da espécie.

    Abrir mão de todas as vantagens de ser gay – e tudo isso sabendo que a maior parte das mulheres interessantes (a única parte boa da heterossexualidade) vai passar a vida te ignorando – é um gesto de coragem e de estoicismo (a doutrina fundada por Zenão de Cício (335-264 a.C.), e desenvolvida por várias gerações de filósofos, que se caracteriza por uma ética que prega a extirpação das paixões e a aceitação resignada do destino).

    Ou seja, você leva uma vidinha chata pra cacete e os gays – ao contrário das Testemunhas de Jeová e dos vendedores de Herbalife – não estão recrutando e nem cogitam te aceitar no time deles.

    Ainda assim, vá às paradas do orgulho heterossexual. Elas são patéticas, mas é melhor que rever pela 15ª. vez as reprises dos filmes do Chuck Norris.

    E, cá entre nós, tua reação diante do Chuck Norris sem camisa já está dando pinta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Razões Para Ter Orgulho de Ser Heterossexual

    Vamos levar em consideração o seguinte:

    1 – Os gays se divertem muito mais que os hetéros

    2 – Suas festas são muito melhores que as dos hetéros

    3 – As amigas mais gostosas dos gays tiram a roupa na frente deles. Algumas inclusive consideram um raro (e põe raro nisso) privilégio “convertê-los”

    4 – As músicas deles são muito melhores que as dos hetéros

    5 – Os artistas do time deles incluem Leonardo da Vinci, Michelangelo, Cole Porter, Oscar Wilde, Truman Capote… Os nossos incluem cantores de sertanejo universitário e funkeiros

    6 – Eles têm uma vida sexual muito mais ativa e diversificada que a dos héteros

    7 – Eles são trendsetters por excelência. Tudo que é moda, eles descobriram antes e legitimaram para os hetéros

    8 – Eles passam dos 40 anos sem a barriga de chopp abjeta dos hetéros

    9 – Eles irritam uma gentalha desprezível como Malafaia, Feliciano, Eduardo Cunha, etc.

    10 – Eles se vestem espetacularmente bem. Você usa ternos cinzas da Garbo, daqueles que vêm com dois pares de calça acompanhando o paletó.

    11 – A parada deles é um acontecimento. A nossa é um  desfilezinho ridículo e ainda cercado de crentes por todos os lados.

    Se, diante de tudo isso, você permanece heterossexual, tenha orgulho.

    Você está condenado a uma vida sem cor, sem entretenimento, sem diversão e alinhado com o pior que a religião tem a oferecer.

    Existe opção?

    Não. Como no filme de Woody Allen, “A Rosa Púrpura do Cairo”, em dado momento dizem ao personagem que saltou das telas “Não dá para aprender a ser real. É como querer aprender a ser anão”

    Você não pode aprender a ser gay. É uma armadilha aborrecida que a evolução colocou em seu caminho para assegurar a perpetuação da espécie.

    Abrir mão de todas as vantagens de ser gay – e tudo isso sabendo que a maior parte das mulheres interessantes (a única parte boa da heterossexualidade) vai passar a vida te ignorando – é um gesto de coragem e de estoicismo (a doutrina fundada por Zenão de Cício (335-264 a.C.), e desenvolvida por várias gerações de filósofos, que se caracteriza por uma ética que prega a extirpação das paixões e a aceitação resignada do destino).

    Ou seja, você leva uma vidinha chata pra cacete e os gays – ao contrário das Testemunhas de Jeová e dos vendedores de Herbalife – não estão recrutando e nem cogitam te aceitar no time deles.

    Ainda assim, vá às paradas do orgulho heterossexual. Elas são patéticas, mas é melhor que rever pela 15ª. vez as reprises dos filmes do Chuck Norris.

    E, cá entre nós, tua reação diante do Chuck Norris sem camisa já está dando pinta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Precisamos Falar Sobre Davi Sereio

    18740561_1932763360315591_3817465698358835222_n

    O sereismo é uma nova tendência e está aquecendo a economia, dando milhões de empregos no desanimado mercado brasileiro – não apenas para os sereios e sereias, mas também para aqueles que vivem de ceder o rabo para os mesmos (e, por ceder o rabo, entenda-se confeccionar a cobiçada peça).

    Esta tendência irreversível enfrenta, entretanto, um velho problema, que julgávamos ultrapassado. O preconceito de gênero. É o drama enfrentado por Davi Moreira, de 22 anos, que ganha a vida com sua longa cauda e se considera, orgulhoso, o primeiro “sereio” brasileiro.

    É uma questão ultrapassada dizer que há empregos “exclusivos” para homens. Já há mulheres caminhoneiras, mecânicas de automóveis e até mesmo travestis (não me perguntem como eu sei disso – é uma história muito complicada e que pode depor contra minha honra imaculada e masculinidade – MAS É VERDADE, juro. Este aprendizado foi muito traumático e estou orgulhoso de poder compartilhar esta história com nossos milhões de leitores em todo o mundo).

    Há até mesmo mulheres maquiadoras – embora seu desempenho seja, obviamente, uma piada diante do trabalho dos homens que exercem a mesma função.

    Davi Sereio enfrenta o preconceito de duas classes que deveríamos julgar extintas face às primeiras luzes do século XXI: O das pessoas que acreditam em diferenças essenciais de gênero e o das pessoas que – creiam, elas ainda existem – não acreditam em sereias.

    Quanto a Davi Sereio, a República dos Bananas manifesta nosso mais completo e incondicional apoio. O rabo de sereio é de Davi e ele faz do rabo o uso que quiser. Pode ceder, emprestar e até enfeitar os nossos mares azuis, assim como as baleias, os golfinhos, as trutas e os bilhões de coliformes fecais que adornam a Baía da Guanabara.

    Chega de preconceito. Não jogamos pedras em Louis Armstrong quando ele foi o primeiro homem a pisar na lua (ou tocar jazz, sei lá, uma porra dessas). Por que devemos hostilizar Davi Sereio, que só quer abanar seu vasto rabo contra as ondas do mar? Levy Fidelix se manifestou dizendo que rabo de sereia não se reproduz. Bem, Levy, rabo de pavão também não e nem por isso o consideramos atentatório à moral e aos bons costumes. Chega de negar o sereismo. Chega de negar o rabo.

    Chega de hostilizar Davi Sereio, o homem que está abrindo o mercado de trabalho para 50% da população do planeta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Precisamos Falar Sobre Davi Sereio

    O sereismo é uma nova tendência e está aquecendo a economia, dando milhões de empregos no desanimado mercado brasileiro – não apenas para os sereios e sereias, mas também para aqueles que vivem de ceder o rabo para os mesmos (e, por ceder o rabo, entenda-se confeccionar a cobiçada peça).

    Esta tendência irreversível enfrenta, entretanto, um velho problema, que julgávamos ultrapassado. O preconceito de gênero. É o drama enfrentado por Davi Moreira, de 22 anos, que ganha a vida com sua longa cauda e se considera, orgulhoso, o primeiro “sereio” brasileiro.

    É uma questão ultrapassada dizer que há empregos “exclusivos” para homens. Já há mulheres caminhoneiras, mecânicas de automóveis e até mesmo travestis (não me perguntem como eu sei disso – é uma história muito complicada e que pode depor contra minha honra imaculada e masculinidade – MAS É VERDADE, juro. Este aprendizado foi muito traumático e estou orgulhoso de poder compartilhar esta história com nossos milhões de leitores em todo o mundo).

    Há até mesmo mulheres maquiadoras – embora seu desempenho seja, obviamente, uma piada diante do trabalho dos homens que exercem a mesma função.

    Davi Sereio enfrenta o preconceito de duas classes que deveríamos julgar extintas face às primeiras luzes do século XXI: O das pessoas que acreditam em diferenças essenciais de gênero e o das pessoas que – creiam, elas ainda existem – não acreditam em sereias.

    Quanto a Davi Sereio, a República dos Bananas manifesta nosso mais completo e incondicional apoio. O rabo de sereio é de Davi e ele faz do rabo o uso que quiser. Pode ceder, emprestar e até enfeitar os nossos mares azuis, assim como as baleias, os golfinhos, as trutas e os bilhões de coliformes fecais que adornam a Baía da Guanabara.

    Chega de preconceito. Não jogamos pedras em Louis Armstrong quando ele foi o primeiro homem a pisar na lua (ou tocar jazz, sei lá, uma porra dessas). Por que devemos hostilizar Davi Sereio, que só quer abanar seu vasto rabo contra as ondas do mar? Levy Fidelix se manifestou dizendo que rabo de sereia não se reproduz. Bem, Levy, rabo de pavão também não e nem por isso o consideramos atentatório à moral e aos bons costumes. Chega de negar o sereismo. Chega de negar o rabo.

    Chega de hostilizar Davi Sereio, o homem que está abrindo o mercado de trabalho para 50% da população do planeta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Precisamos Falar Sobre Davi Sereio

    O sereismo é uma nova tendência e está aquecendo a economia, dando milhões de empregos no desanimado mercado brasileiro – não apenas para os sereios e sereias, mas também para aqueles que vivem de ceder o rabo para os mesmos (e, por ceder o rabo, entenda-se confeccionar a cobiçada peça).

    Esta tendência irreversível enfrenta, entretanto, um velho problema, que julgávamos ultrapassado. O preconceito de gênero. É o drama enfrentado por Davi Moreira, de 22 anos, que ganha a vida com sua longa cauda e se considera, orgulhoso, o primeiro “sereio” brasileiro.

    É uma questão ultrapassada dizer que há empregos “exclusivos” para homens. Já há mulheres caminhoneiras, mecânicas de automóveis e até mesmo travestis (não me perguntem como eu sei disso – é uma história muito complicada e que pode depor contra minha honra imaculada e masculinidade – MAS É VERDADE, juro. Este aprendizado foi muito traumático e estou orgulhoso de poder compartilhar esta história com nossos milhões de leitores em todo o mundo).

    Há até mesmo mulheres maquiadoras – embora seu desempenho seja, obviamente, uma piada diante do trabalho dos homens que exercem a mesma função.

    Davi Sereio enfrenta o preconceito de duas classes que deveríamos julgar extintas face às primeiras luzes do século XXI: O das pessoas que acreditam em diferenças essenciais de gênero e o das pessoas que – creiam, elas ainda existem – não acreditam em sereias.

    Quanto a Davi Sereio, a República dos Bananas manifesta nosso mais completo e incondicional apoio. O rabo de sereio é de Davi e ele faz do rabo o uso que quiser. Pode ceder, emprestar e até enfeitar os nossos mares azuis, assim como as baleias, os golfinhos, as trutas e os bilhões de coliformes fecais que adornam a Baía da Guanabara.

    Chega de preconceito. Não jogamos pedras em Louis Armstrong quando ele foi o primeiro homem a pisar na lua (ou tocar jazz, sei lá, uma porra dessas). Por que devemos hostilizar Davi Sereio, que só quer abanar seu vasto rabo contra as ondas do mar? Levy Fidelix se manifestou dizendo que rabo de sereia não se reproduz. Bem, Levy, rabo de pavão também não e nem por isso o consideramos atentatório à moral e aos bons costumes. Chega de negar o sereismo. Chega de negar o rabo.

    Chega de hostilizar Davi Sereio, o homem que está abrindo o mercado de trabalho para 50% da população do planeta.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Ministério do Turismo Vai Incorporar Impeachment ao Calendário de Atrações Folclóricas do Brasil

    images

    Dada sua repetição em intervalos cada vez menores de tempo, o Ministério do Turismo vai incorporar o impeachment presidencial ao calendário das festas tipicamente brasileiras, como o carnaval, as cavalhadas, o congado, as festas juninas e o bumba-meu-boi.

    A atração tem o potencial de atrair milhares de jornalistas de todo o planeta, movimentando os hotéis, boates e os bordéis brasileiros.

    A festa deve ser incrementada com a criação de músicas tema, desfile de black blocs, rompimento de bens públicos e da ordem democrática, queima de fogos de efeito moral, campeonatos de tiro-ao-alvo com balas de borracha, exibição do pato da FIESP e do popular Luleco – que muitos creem pode se tornar o próximo Cristo Redentor.

    “A festa será uma iniciativa das parcerias público-privadas, já que a Friboi, a Odebrecht e a OAS – entre outras – já investem milhões de dólares anualmente para viabilizar a festa, mesmo sem expectativa de retorno publicitário” disse o Ministro, poucos minutos antes de sua demissão e substituição por alguém igualmente incompetente de uma sigla de aluguel que apoiaria por 4 dias o atual mandatário da nação.

    A malhação do presidente deve substituir a popular malhação do Judas nos Sábados de Aleluia – e, dependendo do estado de espírito da população, pode ser realizada não com bonecos –  mas com o presidente em exercício em pessoa, criando uma alternativa humanitária às cada vez mais condenadas touradas.

    Criar a festa dispensaria os cansativos ritos de aceitação do impeachment por parte do presidente da câmara de deputados, tornando-se automática decorridos dois anos do início do mandato.

    Um secretário da área  perguntou se a festa seria mantida em caso de eleição de um presidente sério e comprometido com os ideais do povo brasileiro.

    A turma do ministério riu muito e testou métodos de malhação com o engraçadinho, cujo corpo foi encontrado deformado na Esplanada dos Ministérios.

     

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Ministério do Turismo Vai Incorporar Impeachment ao Calendário de Atrações Folclóricas do Brasil

    Dada sua repetição em intervalos cada vez menores de tempo, o Ministério do Turismo vai incorporar o impeachment presidencial ao calendário das festas tipicamente brasileiras, como o carnaval, as cavalhadas, o congado, as festas juninas e o bumba-meu-boi.

    A atração tem o potencial de atrair milhares de jornalistas de todo o planeta, movimentando os hotéis, boates e os bordéis brasileiros.

    A festa deve ser incrementada com a criação de músicas tema, desfile de black blocs, rompimento de bens públicos e da ordem democrática, queima de fogos de efeito moral, campeonatos de tiro-ao-alvo com balas de borracha, exibição do pato da FIESP e do popular Luleco – que muitos creem pode se tornar o próximo Cristo Redentor.

    “A festa será uma iniciativa das parcerias público-privadas, já que a Friboi, a Odebrecht e a OAS – entre outras – já investem milhões de dólares anualmente para viabilizar a festa, mesmo sem expectativa de retorno publicitário” disse o Ministro, poucos minutos antes de sua demissão e substituição por alguém igualmente incompetente de uma sigla de aluguel que apoiaria por 4 dias o atual mandatário da nação.

    A malhação do presidente deve substituir a popular malhação do Judas nos Sábados de Aleluia – e, dependendo do estado de espírito da população, pode ser realizada não com bonecos –  mas com o presidente em exercício em pessoa, criando uma alternativa humanitária às cada vez mais condenadas touradas.

    Criar a festa dispensaria os cansativos ritos de aceitação do impeachment por parte do presidente da câmara de deputados, tornando-se automática decorridos dois anos do início do mandato.

    Um secretário da área  perguntou se a festa seria mantida em caso de eleição de um presidente sério e comprometido com os ideais do povo brasileiro.

    A turma do ministério riu muito e testou métodos de malhação com o engraçadinho, cujo corpo foi encontrado deformado na Esplanada dos Ministérios.

     

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Ministério do Turismo Vai Incorporar Impeachment ao Calendário de Atrações Folclóricas do Brasil

    Dada sua repetição em intervalos cada vez menores de tempo, o Ministério do Turismo vai incorporar o impeachment presidencial ao calendário das festas tipicamente brasileiras, como o carnaval, as cavalhadas, o congado, as festas juninas e o bumba-meu-boi.

    A atração tem o potencial de atrair milhares de jornalistas de todo o planeta, movimentando os hotéis, boates e os bordéis brasileiros.

    A festa deve ser incrementada com a criação de músicas tema, desfile de black blocs, rompimento de bens públicos e da ordem democrática, queima de fogos de efeito moral, campeonatos de tiro-ao-alvo com balas de borracha, exibição do pato da FIESP e do popular Luleco – que muitos creem pode se tornar o próximo Cristo Redentor.

    “A festa será uma iniciativa das parcerias público-privadas, já que a Friboi, a Odebrecht e a OAS – entre outras – já investem milhões de dólares anualmente para viabilizar a festa, mesmo sem expectativa de retorno publicitário” disse o Ministro, poucos minutos antes de sua demissão e substituição por alguém igualmente incompetente de uma sigla de aluguel que apoiaria por 4 dias o atual mandatário da nação.

    A malhação do presidente deve substituir a popular malhação do Judas nos Sábados de Aleluia – e, dependendo do estado de espírito da população, pode ser realizada não com bonecos –  mas com o presidente em exercício em pessoa, criando uma alternativa humanitária às cada vez mais condenadas touradas.

    Criar a festa dispensaria os cansativos ritos de aceitação do impeachment por parte do presidente da câmara de deputados, tornando-se automática decorridos dois anos do início do mandato.

    Um secretário da área  perguntou se a festa seria mantida em caso de eleição de um presidente sério e comprometido com os ideais do povo brasileiro.

    A turma do ministério riu muito e testou métodos de malhação com o engraçadinho, cujo corpo foi encontrado deformado na Esplanada dos Ministérios.

     

     

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Tulio Andrade Flagrado em Grampo com a Contravenção

    Tulio-PB-150x150

    O humorista Tulio Andrade foi flagrado em conversas inapropriadas com contraventores de sua cidade, em grampo autorizado pela Legião Brasileira de Assistência e pela Fundação Cobra Coral. Com a apresentação da fita, o profissional foi imediatamente demitido da República Dos Bananas, embora siga publicando em veículos menos exigentes com a ética de seus colaboradores, como o The New York Times, o The Guardian e a Gazeta do Capão Redondo.
    Segue transcrição da conversa, tida como pouco republicana
    Tulio – Põe vinte real na vaca
    Bicheiro – Vaca não pode. A chefia proibiu por causa das treta da Friboi
    Tulio (Bem-humorado) – Porra, logo hoje que eu sonhei com a tua mãe
    Bicheiro – Tomá no rabo, Tulio.
    Tulio – Põe vintão no ornitorrinco
    Bicheiro – (inaudível, porém claramente irritado)
    Tulio – Coloca no viado, então
    Bicheiro – Também não pode. Depois da injusta demissão do genial Renzo Mora da República dos Bananas, que Antônio Candido dizia ser a alma e o espírito do site e o mais talentoso escritor de sua geração, o homem que revolucionou a escrita e Príncipe dos Poetas, a Águia de Haia de nossos dias, patrono da cracolândia romântica e símbolo sexual bananeiro, viado não pode
    Tulio – Vai se fuder que eu vou jogar na Mega sena
    Tulio declarou arrependimento “Porra, deu vaca na cabeça”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Tulio Andrade Flagrado em Grampo com a Contravenção

    O humorista Tulio Andrade foi flagrado em conversas inapropriadas com contraventores de sua cidade, em grampo autorizado pela Legião Brasileira de Assistência e pela Fundação Cobra Coral. Com a apresentação da fita, o profissional foi imediatamente demitido da República Dos Bananas, embora siga publicando em veículos menos exigentes com a ética de seus colaboradores, como o The New York Times, o The Guardian e a Gazeta do Capão Redondo.
    Segue transcrição da conversa, tida como pouco republicana
    Tulio – Põe vinte real na vaca
    Bicheiro – Vaca não pode. A chefia proibiu por causa das treta da Friboi
    Tulio (Bem-humorado) – Porra, logo hoje que eu sonhei com a tua mãe
    Bicheiro – Tomá no rabo, Tulio.
    Tulio – Põe vintão no ornitorrinco
    Bicheiro – (inaudível, porém claramente irritado)
    Tulio – Coloca no viado, então
    Bicheiro – Também não pode. Depois da injusta demissão do genial Renzo Mora da República dos Bananas, que Antônio Candido dizia ser a alma e o espírito do site e o mais talentoso escritor de sua geração, o homem que revolucionou a escrita e Príncipe dos Poetas, a Águia de Haia de nossos dias, patrono da cracolândia romântica e símbolo sexual bananeiro, viado não pode
    Tulio – Vai se fuder que eu vou jogar na Mega sena
    Tulio declarou arrependimento “Porra, deu vaca na cabeça”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Tulio Andrade Flagrado em Grampo com a Contravenção

    O humorista Tulio Andrade foi flagrado em conversas inapropriadas com contraventores de sua cidade, em grampo autorizado pela Legião Brasileira de Assistência e pela Fundação Cobra Coral. Com a apresentação da fita, o profissional foi imediatamente demitido da República Dos Bananas, embora siga publicando em veículos menos exigentes com a ética de seus colaboradores, como o The New York Times, o The Guardian e a Gazeta do Capão Redondo.
    Segue transcrição da conversa, tida como pouco republicana
    Tulio – Põe vinte real na vaca
    Bicheiro – Vaca não pode. A chefia proibiu por causa das treta da Friboi
    Tulio (Bem-humorado) – Porra, logo hoje que eu sonhei com a tua mãe
    Bicheiro – Tomá no rabo, Tulio.
    Tulio – Põe vintão no ornitorrinco
    Bicheiro – (inaudível, porém claramente irritado)
    Tulio – Coloca no viado, então
    Bicheiro – Também não pode. Depois da injusta demissão do genial Renzo Mora da República dos Bananas, que Antônio Candido dizia ser a alma e o espírito do site e o mais talentoso escritor de sua geração, o homem que revolucionou a escrita e Príncipe dos Poetas, a Águia de Haia de nossos dias, patrono da cracolândia romântica e símbolo sexual bananeiro, viado não pode
    Tulio – Vai se fuder que eu vou jogar na Mega sena
    Tulio declarou arrependimento “Porra, deu vaca na cabeça”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Mala da JBS alega ingenuidade em nota

    mala-dinheiro-660x330

    Erramos e contrariamos nossos mais profundos princípios morais.

    Nós, malas, somos criadas desde o berço para transportar roupas. É fato que algumas de nós são usadas para levar drogas, contrabando ou mesmo corpos – mas este problema vem diminuindo sensivelmente desde a morte do Chico Picadinho.
    Sobre as denúncias que envolvem nossa ligação com a JBS e o Presidente Temer, temos a declarar:
    Na noite de 28 de abril do presente ano, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) nos convidou para comer uma pizza.
    Fomos à pizzaria com a melhor das intenções. Comer uma pizza meio calabresa e meio portuguesa. Massa fina. Mas terminamos sendo levadas para um táxi e descobrimos que portávamos R$ 500 mil.
    Devíamos ter notado que havia algo errado – na pizzaria ninguém comeu nada nem nos perguntou que pizza queríamos. Nem uma coca cola nos ofereceram.
    Fomos levadas (literalmente, pela alça) pelas más companhias.
    Assumimos aqui o compromisso público de jamais voltar a jantar com o Rodrigo Rocha Loures. Nossa relação com a JBS sempre foi tensa. Começou quando ele matou nossos parentes para usar seu couro (de nossos parentes, não o do conhecido escroque e açougueiro goiano) para nossa confecção, o que provocou um estranhamento entre nós e os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas.
    Na noite desta segunda-feira (22) fomos levados pelo Loures para a Polícia Federal. Se escaparmos dessa, o resto de nossos dias será dedicado a transportar doações para os pobres como penitência.
    Fomos ingênuos – como o Temer e o Aécio. Ou burros como uma mala, reconhecemos.
    Não somos dessas malas de grife, viajadas. Quando os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas – vão visitar os sex shops de Nova York, quem vão são malas importadas, da Louis Vuitton, que nem olham na nossa cara e não falam nossa língua.
    Resta-nos o orgulho de dizer que, ao contrário dessas frescas, nós levamos dólares e não plugues anais.
    Somos brasileiras mas preservamos um mínimo de dignidade.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Mala da JBS alega ingenuidade em nota

    Erramos e contrariamos nossos mais profundos princípios morais.

    Nós, malas, somos criadas desde o berço para transportar roupas. É fato que algumas de nós são usadas para levar drogas, contrabando ou mesmo corpos – mas este problema vem diminuindo sensivelmente desde a morte do Chico Picadinho.
    Sobre as denúncias que envolvem nossa ligação com a JBS e o Presidente Temer, temos a declarar:
    Na noite de 28 de abril do presente ano, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) nos convidou para comer uma pizza.
    Fomos à pizzaria com a melhor das intenções. Comer uma pizza meio calabresa e meio portuguesa. Massa fina. Mas terminamos sendo levadas para um táxi e descobrimos que portávamos R$ 500 mil.
    Devíamos ter notado que havia algo errado – na pizzaria ninguém comeu nada nem nos perguntou que pizza queríamos. Nem uma coca cola nos ofereceram.
    Fomos levadas (literalmente, pela alça) pelas más companhias.
    Assumimos aqui o compromisso público de jamais voltar a jantar com o Rodrigo Rocha Loures. Nossa relação com a JBS sempre foi tensa. Começou quando ele matou nossos parentes para usar seu couro (de nossos parentes, não o do conhecido escroque e açougueiro goiano) para nossa confecção, o que provocou um estranhamento entre nós e os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas.
    Na noite desta segunda-feira (22) fomos levados pelo Loures para a Polícia Federal. Se escaparmos dessa, o resto de nossos dias será dedicado a transportar doações para os pobres como penitência.
    Fomos ingênuos – como o Temer e o Aécio. Ou burros como uma mala, reconhecemos.
    Não somos dessas malas de grife, viajadas. Quando os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas – vão visitar os sex shops de Nova York, quem vão são malas importadas, da Louis Vuitton, que nem olham na nossa cara e não falam nossa língua.
    Resta-nos o orgulho de dizer que, ao contrário dessas frescas, nós levamos dólares e não plugues anais.
    Somos brasileiras mas preservamos um mínimo de dignidade.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Mala da JBS alega ingenuidade em nota

    Erramos e contrariamos nossos mais profundos princípios morais.

    Nós, malas, somos criadas desde o berço para transportar roupas. É fato que algumas de nós são usadas para levar drogas, contrabando ou mesmo corpos – mas este problema vem diminuindo sensivelmente desde a morte do Chico Picadinho.
    Sobre as denúncias que envolvem nossa ligação com a JBS e o Presidente Temer, temos a declarar:
    Na noite de 28 de abril do presente ano, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) nos convidou para comer uma pizza.
    Fomos à pizzaria com a melhor das intenções. Comer uma pizza meio calabresa e meio portuguesa. Massa fina. Mas terminamos sendo levadas para um táxi e descobrimos que portávamos R$ 500 mil.
    Devíamos ter notado que havia algo errado – na pizzaria ninguém comeu nada nem nos perguntou que pizza queríamos. Nem uma coca cola nos ofereceram.
    Fomos levadas (literalmente, pela alça) pelas más companhias.
    Assumimos aqui o compromisso público de jamais voltar a jantar com o Rodrigo Rocha Loures. Nossa relação com a JBS sempre foi tensa. Começou quando ele matou nossos parentes para usar seu couro (de nossos parentes, não o do conhecido escroque e açougueiro goiano) para nossa confecção, o que provocou um estranhamento entre nós e os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas.
    Na noite desta segunda-feira (22) fomos levados pelo Loures para a Polícia Federal. Se escaparmos dessa, o resto de nossos dias será dedicado a transportar doações para os pobres como penitência.
    Fomos ingênuos – como o Temer e o Aécio. Ou burros como uma mala, reconhecemos.
    Não somos dessas malas de grife, viajadas. Quando os irmãos Joesley, Uéslei, Gosbélei – sei lá – uma porra dessas – vão visitar os sex shops de Nova York, quem vão são malas importadas, da Louis Vuitton, que nem olham na nossa cara e não falam nossa língua.
    Resta-nos o orgulho de dizer que, ao contrário dessas frescas, nós levamos dólares e não plugues anais.
    Somos brasileiras mas preservamos um mínimo de dignidade.

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Satanás Abandona Temer

    untitled

    Satanás, o anjo caído, o cão chupando manga, o coisa ruim, decidiu abandonar Michel Temer depois das denúncias de Uéslei, Joesley, Jocelyr, Jocélio – sei lá – uma porra dessas.
    “Aqui no inferno temos critérios muito rigorosos sobre as pessoas que apoiamos. ” Disse Satã, complementando “Temer contrariou as regras mais básicas que suportam meu relacionamento com meus parceiros ao ser enganado por um açougueiro de Goiânia. Minha associação de longo prazo com Temer está comprometida. Já andam rindo de mim até no Céu. E o pessoal de lá tem o senso de humor de um quibe. Nossa turma costuma de destacar pela esperteza. Ao cometer esse tipo de erro primário, Temer se mostrou indigno do meu apoio.”.
    Perguntado sobre como vê o destino do antigo pupilo e do país, Satanás disse “Olha, o Brasil é muito pouco previsível, mas as perspectivas são de que ele – e vocês junto – acabem comendo o pão que eu amassei. Mas a vantagem é que amassando esse pão todo eu acabe dispensando meu personal trainer. Minhas coxas vão ficar ótimas”.
    Satanás fugiu de perguntas sobre o fato de ter sido o criador de duplas caipiras vindas de Goiânia para arruinar o Brasil. “Olha, eu confesso que lancei esse troço mais como piada. Se vocês acabaram consumindo esse troço não venham me culpar”.
    Encerrando a conversa, Satanás disse ter pouco orgulho das coisas que plantou no Brasil, mas não esconde a vaidade ao comentar aquela que considera sua melhor criação: Eduardo Cunha “O garoto é um prodígio, não é não? ”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Satanás Abandona Temer

    Satanás, o anjo caído, o cão chupando manga, o coisa ruim, decidiu abandonar Michel Temer depois das denúncias de Uéslei, Joesley, Jocelyr, Jocélio – sei lá – uma porra dessas.
    “Aqui no inferno temos critérios muito rigorosos sobre as pessoas que apoiamos. ” Disse Satã, complementando “Temer contrariou as regras mais básicas que suportam meu relacionamento com meus parceiros ao ser enganado por um açougueiro de Goiânia. Minha associação de longo prazo com Temer está comprometida. Já andam rindo de mim até no Céu. E o pessoal de lá tem o senso de humor de um quibe. Nossa turma costuma de destacar pela esperteza. Ao cometer esse tipo de erro primário, Temer se mostrou indigno do meu apoio.”.
    Perguntado sobre como vê o destino do antigo pupilo e do país, Satanás disse “Olha, o Brasil é muito pouco previsível, mas as perspectivas são de que ele – e vocês junto – acabem comendo o pão que eu amassei. Mas a vantagem é que amassando esse pão todo eu acabe dispensando meu personal trainer. Minhas coxas vão ficar ótimas”.
    Satanás fugiu de perguntas sobre o fato de ter sido o criador de duplas caipiras vindas de Goiânia para arruinar o Brasil. “Olha, eu confesso que lancei esse troço mais como piada. Se vocês acabaram consumindo esse troço não venham me culpar”.
    Encerrando a conversa, Satanás disse ter pouco orgulho das coisas que plantou no Brasil, mas não esconde a vaidade ao comentar aquela que considera sua melhor criação: Eduardo Cunha “O garoto é um prodígio, não é não? ”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

    Satanás Abandona Temer

    Satanás Abandona Temer

    Satanás, o anjo caído, o cão chupando manga, o coisa ruim, decidiu abandonar Michel Temer depois das denúncias de Uéslei, Joesley, Jocelyr, Jocélio – sei lá – uma porra dessas.
    “Aqui no inferno temos critérios muito rigorosos sobre as pessoas que apoiamos. ” Disse Satã, complementando “Temer contrariou as regras mais básicas que suportam meu relacionamento com meus parceiros ao ser enganado por um açougueiro de Goiânia. Minha associação de longo prazo com Temer está comprometida. Já andam rindo de mim até no Céu. E o pessoal de lá tem o senso de humor de um quibe. Nossa turma costuma de destacar pela esperteza. Ao cometer esse tipo de erro primário, Temer se mostrou indigno do meu apoio.”.
    Perguntado sobre como vê o destino do antigo pupilo e do país, Satanás disse “Olha, o Brasil é muito pouco previsível, mas as perspectivas são de que ele – e vocês junto – acabem comendo o pão que eu amassei. Mas a vantagem é que amassando esse pão todo eu acabe dispensando meu personal trainer. Minhas coxas vão ficar ótimas”.
    Satanás fugiu de perguntas sobre o fato de ter sido o criador de duplas caipiras vindas de Goiânia para arruinar o Brasil. “Olha, eu confesso que lancei esse troço mais como piada. Se vocês acabaram consumindo esse troço não venham me culpar”.
    Encerrando a conversa, Satanás disse ter pouco orgulho das coisas que plantou no Brasil, mas não esconde a vaidade ao comentar aquela que considera sua melhor criação: Eduardo Cunha “O garoto é um prodígio, não é não? ”

    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone
    Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone